Curiosidades sobre o sol
A Junkers oferece-lhe "Um momento solar": Curiosidades e respostas que dão mais calor ao seu dia

sol
 
 
 
 

Centro do sistema solar, tudo no sol é grande e poderoso, e se mede em milhões. Muitos milhões...

Nascido há 4600 milhões de anos, fruto provável da explosão de uma estrela, o sol é composto essencialmente por hidrogénio e hélio.

Com mais de um milhão de kms de diâmetro, a verdade é que seriam necessários 109 planetas Terra para completar todo o equador solar, e mais de 1,3 milhões de Terras para preencher o seu interior.

No seu núcleo, as temperaturas vão até aos 15 milhões de graus centígrados, enquanto à superfície a temperatura fica-se por uns meros 6.000 graus.

Aqui, a 150 milhões de kms de distância, as temperaturas raramente sobem além das três dezenas, mas a sua capacidade de radiação solar que permite gerar calor para o nosso dia a dia, essa, sim, é infindável.

Hoje milhões de pessoas em todo o mundo aproveitam nas suas casas o poder extraordinário da energia solar!

E você? Já deixou entrar o sol na sua casa??

 
 
 
 

Já alguma vez se perguntou, o que é a energia solar???

Como o nome indica, a energia solar é a energia que provém da radiação emitida pelo sol, e a principal fonte de energia da terra.

Só para ter uma ideia, o total de energia solar que chega à superfície da Terra num ano é 10.000 vezes superior ao consumo total de energia de toda a humanidade.

Com a energia solar produzimos diretamente duas formas úteis de energia:

A energia fotovoltaica e a energia solar térmica;

A energia fotovoltaica permite transformar a radiação solar em eletricidade que pode ser consumida diretamente no local onde é produzida, ou injetada na rede nacional de energia elétrica;

A energia solar térmica aproveita directamente a radiação do sol para aquecer a água para uso doméstico e para o aquecimento de piscinas;

Mais económica, e muito mais ecológica, esta forma de energia é cada vez mais utilizada nas casas portuguesas.

 

Como funciona um sistema solar térmico?

O funcionamento destes sistemas é extremamente simples.

Um coletor, ou painel solar absorve todo o calor que recebe. Este calor é então transportado com a ajuda de uma bomba para um depósito térmico onde se acumula a água quente.

Revestido por um material de isolamento altamente eficaz, este depósito térmico preserva o calor da água durante muito tempo, possibilitando o fornecimento de água quente mesmo em dias sem sol.

 

Em dias de maior consumo de água quente num curto período de tempo, ou no caso de vários dias sem sol, um apoio térmico garante a continuação do fornecimento de água quente.

Hoje, os sistemas solares térmicos estão dotados de todos os requisitos para funcionarem em pleno, proporcionando conforto total e garantindo uma maior economia e a preservação do planeta.

E você? Já deixou o sol entrar na sua casa?

 
 
 
 

A preservação do ambiente é a primeira e mais evidente vantagem da utilização deste sistema. Usar uma energia renovável, não poluente, não ruidosa, totalmente limpa, contribui de forma significativa para diminuir as emissões de CO2.

A opção solar versus gás natural, representa uma redução de 652 kg de CO2 por ano. Mas se costuma usar eletricidade no seu sistema de aquecimento de água, a redução é de cerca de 1784 kgs/ano.

E as vantagens não param aqui.

Embora com um maior investimento inicial, do que o aquecimento convencional, a verdade é que, ao longo do uso, um sistema corretamente dimensionado permite poupar, em média, mais de 70% da energia que gasta no aquecimento de água, e paga-se em cerca de 6 a 8 anos.

Então, está à espera de quê, para deixar entrar o sol em sua casa??

 
 
 
 

Os sistemas solares térmicos podem ser instalados em qualquer tipo de habitação desde que o telhado esteja orientado no quadrante sul, e sem sombras.

A área a ocupar pelos painéis será de cerca de 1m2 por cada utilizador, e deverá fazer uma ligação de água.

A escolha do tipo de sistema solar depende da localização da sua casa e do nº de habitantes e hábitos de consumo. Uma família de três adultos residente no Minho, terá naturalmente necessidades muito diferentes de uma família de 6 pessoas residente em Portimão.

More onde morar, pode optar por um de dois tipos de sistemas solares: um sistema de termossifão, em que o depósito de água está agregado ao painel solar, e o sistema forçado, em que os painéis estão no telhado e o depósito está no interior da casa.

Um profissional certificado saberá indicar-lhe a melhor solução e fazer a montagem de forma correta. Não deve, nunca, tentar montar um sistema solar sem ajuda profissional!

E agora, vai deixar entrar o sol em sua casa?

 
 
 
 

Por muitas horas de Sol que o nosso país tenha, e por muito eficaz que seja o sistema térmico que escolher, é sempre necessário instalar um Sistema de Apoio que garanta o fornecimento constante de água à temperatura desejada, em dias de pouco ou nenhum sol.

Estes sistemas complementares de apoio são, muito simplesmente, os meios tradicionalmente utilizados para o aquecimento de água adaptados à utilização em sistema solar. Falamos de esquentadores, caldeiras ou termoacumuladores elétricos que apenas entram em ação quando a água no depósito se encontra a uma temperatura inferior à selecionada como temperatura de conforto.

Caso a água no depósito se encontre a uma temperatura igual ou superior à selecionada, os sistemas de apoio não entram em funcionamento.

Em Portugal, considerando o nº médio de horas de sol, calcula-se que a utilização do sistema de apoio esteja ligada a apenas 25 a 30% do consumo total anual de água quente.

Mais uma vantagem de deixar entrar o sol em sua casa!

 
 
 
 

O primeiro sistema solar de aquecimento de água foi comercializado na Califórnia. Chamava-se Climax, nasceu por volta de 1890, e por apenas 25 dólares prometia uma poupança em carvão na ordem dos 9 dólares por ano.

Mais ou menos pela mesma altura, em Portugal, o espírito inventivo do jovem padre Himalaia oferecia ao mundo um original invento. O PIRELIÓFERO, palavra que significa 'eu trago o fogo do sol', concentrava o calor do sol de forma a atingir temperaturas altíssimas. Muito grande, e pouco prático, acabou por não ter o sucesso esperado!

Em 1909 surge na California o primeiro sistema solar parecido com os atuais, mas os interesses políticos e económicos, foram remetendo os sistemas solares para segundo plano.

Hoje, com o despertar de uma consciência ecológica, e uma necessidade de economizar dinheiro e recursos, os sistemas solares estão finalmente a assumir o lugar de destaque que sempre mereceram!

E em sua casa ... já deixou o sol entrar??

 
 
 
 

É bem mais simples do que pensa:

Um simples grau a menos no termóstato lá de casa, são menos 300 kg de CO2 na atmosfera. Um isolamento mais cuidado, menos 630 Kgs. 5 lampadas normais substituídas por lampadas de baixo consumo representam menos 250 kgs por ano.

Mas há mais:

Feche a torneira enquanto lava os dentes, e reduz 3kg de CO2.

Calibre os pneus corretamente e a poupança é de 140 kgs.

Aqui, em menos de um minuto, já poupámos 1323 kg, ou seja, mais de uma tonelada.

Mas podemos ir muito mais longe.

Ao utilizar apenas 4 painéis solares no aquecimento de uma casa reduz as emissões de CO2 em nada mais, nada menos do que 3,4 toneladas...O equivalente às emissões de um automóvel que percorra 15.000 kms por ano!!

E então? De que é que está à espera para deixar entrar o sol em sua casa?