Responsabilidade social na Bosch

responsabilidade social
 

Eficiência Energética

No seu compromisso para com a sociedade, a Bosch desenvolveu e fabrica nas suas instalações em Portugal novos produtos que recorrem à utilização de fontes de energia renováveis, ou reduzem o consumo de combustível como:

• Coletores solares, que recorrem à utilização de fontes de energia renováveis minimizando o consumo energético no aquecimento de água;

• Esquentadores de condensação e as bombas de calor, que minimizam o consumo energético;

 

• Os GPS dos veículos automóveis, que com a funcionalidade de sugerir percursos alternativos, permitem minimizam o consumo de combustível;

• Contribuição para a segurança dos cidadãos, como as câmaras de vídeo-vigilância e os sistemas de evacuação por voz.

Aproximadamente cinquenta por cento dos seus custos em Investigação e Desenvolvimento (I&D), são realizados em atividades de investigação e desenvolvimento de produtos, que não causem impactos ambientais.

 

O pioneirismo das empresas Bosch em Portugal

Paralelamente à preocupação com o desenvolvimento de novos produtos energéticamente mais eficientes, as empresas Bosch em Portugal foram pioneiras de inovadores processos de produção, tais como:

 

• A certificação dos processos de qualidade e ambiente;

• A produção “lean”;

• Formação avançada;

• Desdobramento de objetivos;

• Estabelecimento de padrões de segurança;

• Metodologias de I&D.

Práticas e processos que hoje estão customizadas na sociedade.

 
 
 
 

Atualmente, a responsabilidade social da Bosch materializa-se também na relação com os seus colaboradores, com o sistema educativo, com as autoridades, com os consumidores e com a sociedade em geral, sendo promotora de iniciativas visando induzir comportamentos e ações importantes para o seu desenvolvimento, mas que a sociedade ainda não reconhece como tal, e na ausência de apoio ou de iniciativa dos poderes constituídos.

Nas localidades onde estão instaladas as suas operações industriais em Portugal, a Bosch é o maior empregador.

Os técnicos destas empresas são maioritariamente recrutados nas universidades e politécnicos locais e usadas as competências destas instituições no desenvolvimento de produtos e processos.

A Bosch está em permanente contacto e tem acordos com várias universidades, para a seleção e recrutamento dos seus melhores alunos, proporcionando-lhes estágios profissionais. Os seus quadros mais qualificados lecionam em universidades e institutos politécnicos matérias da sua especialidade e participam em muitas conferências e seminários, nos quais é solicitada a partilha de experiências da Bosch com a comunidade científica ou empresarial.

 
 
 
 

Bosch em Portugal. Uma empresa especial. Uma ponte para o futuro.

A Bosch em Portugal, na sua relação com os consumidores, tem conduzido campanhas publicitárias que os informam sobre o impacto no ambiente da utilização de diferentes produtos, nomeadamente pela emissão de gases com efeito de estufa e pela utilização de recursos não renováveis, divulgando novas tecnologias disponíveis e apelando à utilização de produtos amigos do ambiente.

Ao longo destes anos de presença em Portugal, a Bosch tornou-se promotor e patrocinador de várias organizações não governamentais sem fins lucrativos, criadas por iniciativa da sociedade para preencher lacunas em áreas como:

• A formação vocacional;

• A inovação;

• A inclusão social;

• O desenvolvimento sustentável.

Áreas onde as instituições públicas não estão presentes ou não consideram como prioritária a sua intervenção, tais como:

• ATEC (academia para a formação constituída pela Autoeuropa, Siemens e Bosch);

• COTEC (associação empresarial para promover a inovação como fator de competitividade);

• EPIS (associação empresarial para a prevenção do insucesso e abandono escolar);

• BCSD (conselho mundial para o desenvolvimento sustentável).

Para além disso são patrocinadas iniciativas de grupos de colaboradores ou das comunidades locais onde se encontram instaladas as fábricas da Bosch, no domínio cultural, social, desportivo e no apoio aos mais desfavorecidos, incapacitados ou excluídos socialmente.