Diretiva ErP

Informação geral sobre as diretivas

No dia 26 de setembro de 2015, as Diretivas Ecodesign (ErP) e Ecolabelling (ELD) entraram em vigor, alterando as normas legislativas no mercado dos equipamentos produtores de calor, caldeiras e depósitos de água quente sanitária.

A Junkers oferece-lhe uma visão geral das diretivas e mostra-lhe, passo a passo.

ErP significa "Energy related Products" (Produtos relacionados com Energia). A diretiva é também conhecida por "Diretiva de Ecodesign".

Esta é aplicável a todos os estados membros da União Europeia e, por sua vez, amplia os limites do âmbito de aplicação da Diretiva 2005/32/CE a todos os produtos relacionados com o consumo de energia, assegurando que são produzidos sob critérios de eficiência energética que não afetam negativamente o seu rendimento, nem provocam impactos ambientais.

Neste sentido, “os produtos relacionados com o consumo de energia podem ser significativamente melhorados para reduzir impactos ambientais e realizar poupanças de energia, através da melhoria da sua conceção, o que leva em simultâneo a uma economia de custos para as empresas e os consumidores finais”.

A partir de 26 de setembro de 2018 os produtos de aquecimento que não cumpram com as exigências de emissões máximas de óxido de nitrogénio (NOx) não poderão ter a designação CE, logo não podem estar no mercado.

A diretiva de Ecodesign (ErP) vem contribuir para que a União Europeia consiga atingir as metas relativas à proteção do meio ambiente.

Atualmente, 50% da energia consumida na Europa é importada e as previsões apontam para que, em 2030, essa dependência seja de 70%. Existe um forte motivo ambiental na busca pela eficiência energética, para não esgotar os nossos recursos energéticos e não continuar a poluir, mas também devido à dependência energética de terceiros.

A diretiva ErP vem simplificar, para o consumidor final, fabricantes de equipamentos e instaladores, a escolha de produtos energicamente mais eficientes, com melhor desempenho ambiental (reduzidas emissões de dióxido de carbono) e maior poupança em custos energéticos, conservando as características funcionais do equipamento.

A normativa ErP-EuP, que é a base de todos os regulamentos posteriores, agrupou os produtos que usam energia em categorias (LOT), e para cada uma dessas categorias tem vindo a criar regulamentos independentes.

LOT 1

No LOT 1 dos produtos afetados pela Diretiva, estão incluídas as caldeiras e os sistemas de aquecimento. Para ter a classificação CE, os novos produtos comercializados, deverão cumprir os requisitos mínimos de eficiência energética, da emissão de NOx e dos níveis de ruído.

LOT 2

No LOT 2 estão incluídos os aparelhos de A.Q.S. e os depósitos de acumulação. Tal como com os produtos do LOT 1, para ter a classificação CE, os novos produtos comercializados, deverão cumprir os requisitos mínimos de eficiência energética, da emissão de NOx e dos níveis de ruído.

Produtos afetados

As emissões máximas de NOx permitidas a partir de 26 de setembro de 2018 dos produtos de aquecimento passam a ser:

A etiqueta de eficiência energética classifica a eficiência de um produto ou sistema através de diferentes classes de energia, desde A+++ (para sistemas) ou A++ (para produtos) até G.

A classe A+++ significa elevada eficiência e a classe G significa baixa eficiência. Dependendo do tipo de produto, existem várias informações adicionais.

Não, a etiqueta apenas providência uma orientação inicial e não substitui as recomendações de um profissional que conhece exatamente o produto e pode recomendar a melhor solução para as necessidades de cada utilizador.

A etiqueta de eficiência energética também não é uma garantia que o produto irá atingir os valores de eficiência apresentados no futuro.

A pré-condição é que o produto seja instalado por um especialista e adaptado perfeitamente ao seu sistema de aquecimento e às suas necessidades. Isto significa que são necessários profissionais credenciados e parceiros especialistas como a Junkers.

Na compra de uma caldeira deve ter em atenção todos os fatores visto que a eficiência energética, por si só, não é o fator decisivo.

Todas as unidades de aquecimento são parte de um sistema. Para que seja atingida a eficiência e o conforto no aquecimento, todos os componentes devem trabalhar num nível ótimo.

A escolha do sistema de aquecimento começa com um bom planeamento e uma instalação correta, e só termina quando é feita a manutenção do sistema sempre que esta é exigida.

A Junkers oferece-lhe mais de 100 anos de conhecimento e experiência, qualidade de topo, design sofisticado e um serviço de Assistência Técnica eficiente.

Neste caso, a etiqueta do sistema indica-lhe qual a eficiência do sistema completo.

Para produtos individuais, a etiqueta de produto é baseada numa ficha de produto que é fornecida pelo fabricante.

No caso dos sistemas, a etiqueta do sistema deve ser fornecida pela loja ou instalador que vendeu o sistema.

No caso específico de sistemas pré-montados, a etiqueta de sistema é da responsabilidade do fabricante.

Não, não é necessário etiqueta para sistemas e aparelhos já instalados.

Perguntas frequentes ErP 2018

Esclareça as suas dúvidas sobre as normas ErP 2018

Dúvidas ErP 2018